05/12/2010

Tempestade

Eu já estou fazendo meu planejamento 2011 que consiste em planejar o menos possível pra 2011. Na lista está estudar menos, trabalhar menos, cansar menos, inventar menos. Significa levar uma vida 100%. Esse ano de 2010 foi 200%.

Semana passada, estava trabalhando e, de repente, minha vista apagou. Sim, tudo ficou difuso, minha cabeça começou a doer de uma maneira que me deixou em estado de pânico. Era sim alguma daquelas doenças horríveis onde parte do cérebro morre?

A médica me informou o óbvio: eu estava passando dos limites. Na verdade, eu não, a vida ao redor, porque eu já estava no piloto automático. Casar, fazer MBA, publicar um livro, trabalhar pra kct, organizar apt novo, fazer cursos externos do trainee e dar atenção aos amigos foi uma dose cavalar de estresse na veia que me deixou com aversão a luz e som. O barulho do vento dava a sensação de que eu ia morrer de dor de cabeça. Nada que três comprimidos juntos não me apagassem...

Por isso, eu pretendo agora seguir a meta de desacelerar, por mim, pra o meu próprio bem.

O que busco agora é só paz de volta pra minha mente atordoada pra poder voltar a fazer o que gosto: escrever.

Mas, pra escrever, é preciso ter uma mente sã. Ela anda em tempestade.

Li Mendi.

Um comentário:

feriele disse...

Li melhoras viu!!! bjsss