11/10/2010

Você acorda e de repente o sonho é real.

Você sonha todos os dias em conseguir uma coisa por uns dez anos e de repente, acorda e está ali, real, acontecendo. É difícil acreditar. Ainda estou dormindo ou falta realmente uma hora pra eu me encontrar com a minha editora? Eu pisco os olhos, me belisco e parece alucinação, que o despertador vai tocar com aquela musiquinha chata.

Comecei a escrever em cadernos quando ainda nem existia computador (E a geração Z deve estar me achando velha já...), depois passei pro pc, mas ainda imprimia pra mostrar para os amigos, porque também não tinham blogs. Depois, ficou muito mais divertido escrever para todos que visitavam minha homepage. Tentei algumas vezes enviar para editoras e me remeteram de volta com uma carta igual (estranho né?) dizendo a mesma coisa, que já tinham fechado a cota anual. (Em janeiro??? Rápidos...). Mesmo assim, continuei caminhando como aquele caminhante perseverante que usa uma bengala de madeira e mochila nas costas rumo ao crepúsculo, sem cessar.

Eis que agora é verdade, vou conseguir transformar o livro em papel, capa, cheirinho de livro, tudo! Todas as minhas economias desse e do próximo ano já estão reservadas para impressão que terei que arcar... Mas, tudo vai valer a pena quando eu entrar na livraria sorrateiramente e ver meu nome na prateleira.

Quando a gente quer muito muito, vale esperar! Obrigada a todos os anjos e amigos da luz que me levaram a cruzar o caminho da minha editora. Obrigada por todos os meus pedidos ouvidos!!

Agora to pensando em fazer um site muito legal pra hospedar meu trabalho. Quero realmente levar isso pro lado profissional.

Trabalho até muito tarde e quando chego fica quase impossível escrever. Me sinto em uma prova de resistência física! Mas, eu sou guerreira. O jeito é acordar antes do dia amanhecer.

No fim do ano vem mudança de apartamento por aí, nem quero saber como vou me clonar pra ser: compradora de eletrodomésticos, contratadora de pintor, carpinteiro, estudante do mba, pesquisadora de monografia de fim de curso, aluna do curso de especialização da FGV, trainee -e tome-lhe mais cursos-, editora de revista no trabalho, escritora prestes a publicar um livro, filha, irmã, amiga, frequentadora da academia, lavadeira, passadeira, faxineira e... MULHER CASADA! Não, ainda não dá pra ser mãe! -Como eu sonho em ter um filhinho, mas ele vai esperar um pouquinho sentado na nuvem, pois a mamãe precisa resolver umas coisas antes.

Minha psicóloga-couch me perguntou quando arranjo tempo. Eu fiquei muda... e ri. Não sei, simplesmente começo a fazer tudo ao mesmo tempo o mais rápido que posso. Eu às vezes me acho uma filha da p... comigo mesma quando tenho idéias como acabam de surgir na minha cabeça pra aumentar o número de papéis: que tal concorrer a uma bolsa de mestrado no fim do ano que vem e começar a dar aula em universidade?

Eu tenho a vontade de viver muito, viver tudo com sede, paixão, tesão. Eu não sei esperar uma coisa acontecer atrás da outra.

Por exemplo, estava no sábado conhecendo a biblioteca maravilhosa e incrível da faculdade onde comecei o mba e me senti no meio de todas aquelas centenas de livros de publicidade e propaganda novinhos, todas aquelas revistas de marketing do mundo todo, como uma abelha vendo os grãos de açúcar iluminados como pontos de pisca-pisca. Me agarrei a três. Podia levar 7, mas sei dos meus limites. 3 por 15 dias tá de bom tamanho. Uma amiga me olhou horrorizada e perguntou quando eu ia ler. Eu disse que ia arrumar tempo.

Vou levar o "relatório PopCorn" na bolsa agora e ler no metrô enquanto vou a editora. Beijos a todos!

Ahhhh, agora comprei um celular com teclado qwerty e vou poder escrever aqui mais de qualquer lugar agora com a internet 3g! Obaa.

Bjus da Li Mendi.

Nenhum comentário: