16/12/2009

Eu sou oceano


Há pessoas rio, outras, oceano. E todo rio precisa desaguar em um oceano, como o oceano também precisa se alimentar de águas mais calmas.

Eu poderia dizer que, às vezes, sou como um Pacífico profundo, escuro e forte, que já causei seca e tempestades em outros solos. Eu bem queria ser comedida, represada, quieta e tranqüila, mas nada disso é inerente a minha alma, muito mais como vaga que traga a areia do mar e arrasta. Dessas que não sabe ser serena, nem mesmo em maré baixa, nasceu para arrebentar nas pedras, se chocar e explodir espumante.

Mas, as pessoas buscam a praia para se divertir e o rio para sobreviver. É na água do rio e na sua placidez que encontram a renovação. Até mesmo o rio sempre caminha em busca do seu oceano porque sonha um dia ser um pouco oceano também.

Você já viu um tímido amar uma extrovertida ou um palhaço encantar uma moça séria e ajustada? É o encontro perfeito e natural do rio com o mar.

Não é fácil nascer oceano porque, simplesmente num arrombo de emoção, se evapora e cai como tempestade de monções na vida de outrem; ou sobe como tsunami e devasta quem esteja perto, seja de amor, seja de dor, seja de saudade. Eu nunca me vi um riozinho fino, caindo por entre pedras floridas, porque sou emoção demais, palavras demais, sou arrebentação.

Eu não sou feita para pesca, isso implica só uma espera segura; eu sou bem mais para o surf, que precisa de vento, onda e adrenalina. Mas, fico triste por ter sido apenas aqueles 5 segundos de euforia para alguns. Porém, eu sei bem que há muitos peixes iguais, mas nenhum surfista esquece a maior onda de sua vida.

Aprendo tanto com certas pessoas-rio. São silenciosas, em paz e seguras. Já viu como os rios foram feitos para crianças saltarem peladas na água e shuááá? As mães têm medo do mar e puxam seus filhos pela mão protetoramente para longe.

Não é arrogância de quem mora na praia, é só um estado de espírito-oceano, juro.

Você já parou para pensar se é rio ou oceano?

Li.

Ilustração: Google Images

Nenhum comentário: