20/05/2009

Quando tudo te aflingir, persevere!


Quando você tem um grande desafio ou objetivo difícil de alcançar, as pessoas te dizem pra ter força, coragem, sorte. Mas, os fracos, sem perseverança, cansam. Os sortudos, sem perseverança, não esperam sua hora e desistem. Os corajosos, sem perseverança, se entediam de aguardar a hora da batalha.

Em um campo de guerra a maior parte do tempo os soldados ficam esperando o momento da luta. Mas, dias inteiros podem ser resolvidos em uma hora, vida e morte frente a frente. Vitória e derrota.

Ontem a história de uma grande mulher que conheço foi a prova viva de que a perseverança é a chave do êxito. Já ouviram frases como: “Tanto fez que conseguiu?”, “Ele venceu pelo cansaço.” “Não era bom, mas o esforço e a persistência o fizeram ganhar?”, “Não sabendo que era impossível, foi lá e fez?”. Pois, então, saibam que os gênios não estão em toda esquina. No ônibus, na padaria, nas calçadas, escolas, ao seu lado, estão os seres humanos dotados da normalidade que os anulam no anonimato. Esses podem levar décadas para alcançar seu objetivo, enquanto os gênios chegam lá já na juventude.

Como dizia, essa mulher veio de uma cidadezinha rural do sul do país para o sudeste. Ela queria crescer, trabalhar, fazer faculdade, inglês, pós, curso... Fez tudo. Mas, nem quando fazemos o que manda a cartilha basta. Porque chega uma hora que acabamos estacionados naquele posto de trabalho e parece que nunca vamos sair de lá. A angústia aumenta quando vemos os gênios subirem como crianças, aos saltos, na escada do sucesso. Mas os perseverantes têm paciência. Porém, há um ponto que nem mais os outros acreditam, acham que já não há mais tempo, que a meia idade chegou... Daí a vital importância de acreditar em si mesmo até o último instante.

Se não contar a solidão na cidade grande, o desafio de se manter aqui, viver anos para alcançar um posto razoável... Um amor a distância com alguém de sua terra natal surge. São anos assim, por MSN... Sonhando com a chance (que não se sabe de onde virá) de ficarem juntos de vez.

Essa semana, porém, era o momento. A hora da vitória. Aqueles ansiosos, que correm para todos os empregos e lugares sem esperar resultados (de tão perdidos e sem foco) acabam não estando onde tem que estar na hora da chegada de sua recompensa. Ela, estava ali, fiel, perseverante, calma, paciente, pelejante.

Seu amor finalmente fora transferido para uma cidade grande do sul, depois de anos de esforço. Vitória. Ele iria comprar seu apartamento. Vitória. Ela, que já chega aos quarenta e nem mais imaginava ter um filho, descobriu que estava grávida. Vitória. Sua empresa comprou uma outra no sul que fica a algumas quadras do apartamento onde seu amor vai morar e ela será transferida pra lá. Vitória. Se não bastasse, irá para um cargo muito maior e poderoso. Vitória. Enfim, casará, morará junto com seu grande amor e terá um companheiro para curtir a gravidez juntos. Além de tudo, trabalhando onde gosta, com o que gosta e na sua terra natal! Ah, e em um cargo que esperou anos e anos!

Dá um nó na garganta, mas quando vi essa mulher com lágrimas nos olhos, descobrir isso tudo em uma semana, radiante, eu entendi que a palavra perseverança é a que leva todos até a meta final: do gênio ao normal. A diferença é que o normal tem que esperar mais e ser paciente além de tudo que terá que batalhar.

Ela me aconselhou: “Sem ansiedade e afobação, seja paciente e faça o que tiver que fazer, uma hora as coisas acontecem!”

Lá dentro de mim, eu já tinha tomado isso como meta muito antes. Um namoro de dois anos de distância também (que há 1 ano deixara de ser distante para ser presente). Passei pela dificuldade de vê-lo na academia militar ralando muito, sem a gente ter contato, todos desacreditando que nosso amor seria pra valer. Agora, aqui, ao meu lado, juntos, felizes, mostramos que a paciência daqueles dias solitários valeram. Por outro lado, eu que estudara 3 anos passei para uma faculdade pública. Mais 4 anos de perseverança, me formei em jornal. Não era ainda o que eu queria, nem o momento de me jogar no mercado. Voltei passos atrás. Mais 2 anos de outra faculdade de Publicidade. Tanto tempo (9 anos!) para entrar em uma grande empresa. Perseverei, consegui. Há muitos desafios pela frente, mas, eu mantenho o foco e... persevero.

Guarde essa palavra quando tudo te aflingir: Persevere!

Obs: Perseverar não é dar cabeçada em situações que não te levam a nada. Perseverança é quando você sentir que está já no lugar/coma pessoa certo (a), mas deve ter paciência para esperar o momento da recompensa!

Beijos. Li Mendi.

2 comentários:

luana disse...

li este texto e era o que eu estava precisando ... obrigado Li mais uma vez! beijos Luana

Aninha Barreto disse...

como sempre dona Li adivinhando o drama de suas leitoras!!! bju enorme florzinha!!!!!