15/05/2009

Acreditar no próprio sonho

Descendo a rua de pedras portuguesas (como odeio) de salto alto, abraçada aos livros, eu decidi que ia tocar um grande projeto. (Não posso contar qual agora.)Repeti para muitas pessoas que não podia, dando desculpas. Mas, ontem, eu sentei e fiz uma lista de todas as dificuldades. Enumerei o que me impedia. Ao lado, coloquei a solução (sem pensar na energia que teria que demandar). No fim, olhei, respirei, tomei coragem e bati no peito: "Eu vou fazer e vou arrebentar!" (Não dá pra lutar sem grito de guerra).

Um dos itens comum a todos é a falta de tempo. Mas, não é bem o relógio que decreta nosso fracasso, nossa mediocridade. A gente tem que somar os 10 minutos vagos e fazer uma hora por dia e depois somar alguns dias por mês. Trabalhar com pouco é o grande desafio: pouco dinheiro, pouco tempo, pouca capacidade, pouco QI... Nem tudo é só dom, é preciso escorrer suor pela testa.

Beijos pra Mari, amei seu coment!

Eli.

Nenhum comentário: