02/07/2008

Eu não suportaria não ser "nós dois"

A distância sem voz é vazia. Nem telefone, msn, celular ou skype. Só o desejo de ligar, mas não posso gastar nem a franquia do novo plano. Mão no queixo, cotovelo sobre a mesa. Olho o aparelho e respiro. Vejo as luzes acesas dos prédios lá fora pela janela, atrás da tela do computador.

É tão difícil te amar sem poder te ter. É tão difícil te querer sempre, se no meu querer eu tenho que suportar não estar junto. Eu sinto carência, roubo todos os sorrisos, mas nenhum é seu, por isso só alimentam o ego. Que adianta os elogios alheios, se nunca atingem o que você é capaz de provocar em mim?

Dá raiva e vontade de quebrar esse telefone contra o vidro da janela. Não adianta se debater, espernear, você não irá nem saber. Está longe, muito longe, em alguma missão de que nada sei, em torno de alguma fogueira, dormindo no inóspito.

Eu podia te largar. O que me impede? Tudo. Eu vou encontrar por aí algum frio na barriga, paixões de bons beijos na boca, carinhas malhados e riquinhos. Vai faltar tudo. Vai faltar sua voz atendendo o telefone e me chamando pelo apelido de “Docinha” para ironizar meu humor. Vai ficar a lacuna de todos os domingos passeando de carro por aí. Eu lendo o jornal do dia e você ao volante opinando empolgadamente. Vou precisar de você me dando um beijo no rosto enquanto durmo na sua casa. Não vou poder abrir os olhos lentamente e te ver fardado se preparando para mais um dia de trabalho. Não vou te ver procurando a bússola, o cantil, a faca ou qualquer outro instrumento de trabalho pelos armários lotados de bugigangas.

Você hoje está tão entranhado na minha existência que significa minha própria casa. Quando tudo parece desabar, eu sei que tenho um lugar para voltar. Seria incomum um dia não ter a porta da sala para colocar a chave e entrar. Da mesma maneira, não existe a chance de eu não correr para os seus braços e me aninhar.

Eu sei que os outros homens do mundo têm muito a me oferecer. Mas eles não têm tudo. Porque isso é só com você, com seus braços enormes, seu corpo de deus grego, seu sorriso lindo e branco, seu cabelo raspado, seu rosto quadrado, suas mãos grandes, sua pele bronzeada. Tudo de bom é você. Isso explica porque quando há noites sozinhas assim eu não vou embora de vez para qualquer experiência fugaz.

Não preciso fingir qualquer coisa, nem falar meus gostos. Você já catalogou tudo. Eu não posso se quer esconder meus pensamentos porque sabe a diferença até de um silêncio pensante e me pergunta sempre: “O que houve?”. Quem vai ser capaz disso?

Eu sou sua rainha, sua deusa, sua jóia, seu bem maior. Você me repete isso em palavras, no brilho nos olhos e na mão sempre na minha cintura me apertando contra você, enquanto andamos. Eu não sou uma aventura, uma garota legal para conversar, um affair divertido. Eu sou seu grande amor, seu primeiro e único. Isso torna tudo indissolúvel.

No dia dos namorados, eu estava no carro de uma amiga e o carro bateu contra uma caminhonete. Apesar do veículo ter sanfonado, saímos ilesas. Você, como sempre nem sabia, estava incomunicável em algum acampamento.

Cheguei em casa e agradeci pela minha vida. À noite, meu celular tocou e era você. Eu sorri feliz! Pensei no privilégio da chance de ter tido um intervalo para me ligar. Foi aí que ouvi alguém batendo à minha porta. Caminhei para abrir, ainda falando ao telefone. Quando virei a maçaneta e olhei para você, perdi a voz, a ação. Lá estava de pé, em minha frente, com o celular no ouvido sorrindo e segurando meu presente!

Eu, descalça, com o cabelo em coque, simples assim, recebi seu abraço apertado. Não havia o que dizer. Você é a diferença que há entre todos os carinhas interessantes. Eu valho tudo para você! Até sair correndo do trabalho para me surpreender.

Ao lhe contar sobre o acidente há algumas horas, lhe disse que poderia ter batido na porta e ela nunca mais ter se aberto. Ele me apertou muito forte e disse: “Eu não suportaria”.

Sabe por que eu estou com você? Porque eu também não suportaria não ser “nós dois”.

Li Mendi

5 comentários:

Anônimo disse...

Liiinndooooo!!!D+++

taíza_better disse...

Li, texto mtu perfeito!
Saudades do blogg!!!
Dsculpa eu naum passar por aki mais vezes...mas sempre q tnhu um tmpo do uma passada!!!

Bjoks,da sua admiradora
se cuida ateh mais!

Aninha Barreto disse...

amiga Li!!! Que texto é esse ??? Lindo, emocionante, surpreendente!!! chorei...rsrsrs!!! muito lindo mesmo!!! perfeito!!!

simone disse...

Liiiii.. adorei o texto!
Amei tanto que mandei pro meu amor.
Obrigada por suas lindas palavras sempre me dão força!
beijão

Lucy disse...

po, Eliane... (lágrimas)