19/06/2008

Por que não fazemos o que devemos?

Os jovens tendem a ser subversivos e se debater contra o dever. É fácil levantar cartazes e buscarem seus direitos. Mas, falo de ações menores, diárias, invisíveis e sutis. Você sabe que deve escovar os dentes. Acaba negligenciando e comendo doce demais. Ouve isso do seu dentista enquanto ele tira a raiz do seu dente, em um terrível tratamento de canal. Você sabe que deve estudar inglês. Ouve isso naquela entrevista de emprego importantíssima e não dá mais tempo de fazer com atenção aqueles exercícios do curso que viviam em branco. Você sabe que deve aproveitar melhor o seu dia e ter mais foco. Se dá conta disso quando está pilhado de tarefas e reconhece que ficou de bobeira com coisas fúteis. Por que será que nos desvirtuarmos do que é tão óbvio pelo prazer da subversão?

A mente humana é um mistério. Eu preciso ver o que é visível um pouquinho mais.

Duas frases soltas:

“Eu paro uma hora por dia para fazer Ioga. São quatorze anos assim. É sagrado. Relaxo profundamente e faço minha mente silenciar. Essa é a minha fonte da juventude. Tudo pode esperar, afinal, eu sou mais importante.” (minha dentista)

“Quando você chega a uma idade, pára de dar importância a coisas inúteis. Pára de chorar por qualquer bobagem. Se o bolo queimou, joga fora e faz outro. Se o namorado não te quis, chuta ele e vai beijar na boca de outro. Essa gente que tem obsessão por ficar triste e se entupir de remédio me irrita. Mas, claro, você só descobre isso lá depois dos 50. Só tem um momento de você ficar triste de verdade. A morte de alguém querida. Aí, você senta e chora o dia inteiro. Depois continua. Todo o resto você ri e não dá muita importância porque no final boa parte não terá qualquer relevância”. (minha professora de Pesquisa de Mercado e Opinião Pública em um bate papo informal).


Li Mendi

2 comentários:

Deisinha Rocha disse...

já viu akele vídeo: filtro solar?

[e qm é q nunca viu, deise???]

pois é... é mais ou menos isso...

Lucy disse...

Eu nunca vi, deisinha!!! Verei sim! Verei! =)

Estou me sentindo assim esses dias. Há algumas semanas eu tenho que arrancar os sisos inferiores e nada de ir ao dentista. Fiquei com medo do dentista que tirou os dois superiores e resolvi mudar. Depois de tantos dias, esperei o dente ficar pior pra criar vergonha na cara e ir ao dentista de novo. Encontrei um outro mto legal e marquei a consulta o mais cedo que pude.

Bom, eu já não me estresso por tantas coisas. Mas ainda fico presa à rancores e coisas que estão sugando minhas energias. Tenho me sentido frustrada e a cada dia, chego ao final pensando "mais um dia perdido porque não fiz isso e aquilo". Bom, estou começando a acordar pra vida. Não quero chegar aos 30 pensando que poderia ter feito mais.

Aiai... mas enfim, vamos lá, meninas! Vamos fazer hoje o que poderíamos deixar pra amanhã! Porque, na verdade, não podemos! rsrsrs... bjus!