19/09/2007

A arte de não adoecer


Se não quiser adoecer - "Fale de seus sentimentos"
Emoções e sentimentos que são escondidos, reprimidos, acabam em doenças como gastrite, úlcera, dores lombares, dor na coluna. Com o tempo, a repressão dos sentimentos degenera até em câncer. Então, vamos desabafar, confidenciar, partilhar nossa intimidade, nossos segredos, nossos pecados. O diálogo, a fala, a palavra, é um poderoso remédio e excelente terapia.

Se não quiser adoecer - "Tome decisão"
A pessoa indecisa permanece na dúvida, na ansiedade, na angústia. A indecisão acumula problemas, preocupações, agressões. A história humana é feita de decisões. Para decidir é preciso saber renunciar, saber perder vantagem e valores para ganhar outros. As pessoas indecisas são vítimas de doenças nervosas, gástricas e problemas de pele.

Se não quiser adoecer - "Busque soluções"
Pessoas negativas não enxergam soluções e aumentam os problemas. Preferem a lamentação, a murmuração, o pessimismo. Melhor é acender o fósforo do que lamentar a escuridão. Pequena é a abelha, mas produz o que de mais doce existe. Somos o que pensamos. O pensamento negativo gera energia negativa que se transforma em doença.

Se não quiser adoecer - "Não viva de aparências"
Quem esconde a realidade, finge, faz pose, quer sempre dar a impressão de que está bem, quer mostrar-se perfeito, bonzinho, etc. Está acumulando toneladas de peso. Uma estátua de bronze, mas com pés de barro. Nada pior para a saúde do que viver de aparências e fachadas. São pessoas com muito verniz e pouca raiz. Seu destino é a farmácia, o hospital, a dor.

Se não quiser adoecer - "Aceite-se"
A rejeição de si próprio, a ausência de auto-estima, faz com que sejamos algozes de nós mesmos. Ser eu mesmo é o núcleo de uma vida saudável. Os que não se aceitam são invejosos, ciumentos, imitadores, competitivos, destruidores. Aceitar-se, aceitar ser aceito, aceitar as críticas, é sabedoria, bom senso e terapia.

Se não quiser adoecer - "Confie"
Quem não confia não se comunica, não se abre, não se relaciona, não cria liames profundos, não sabe fazer amizades verdadeiras. Sem confiança, não há relacionamento. A desconfiança é falta de fé em si, nos outros e em Deus.

Se não quiser adoecer - "Não viva sempre triste"
O bom humor, a risada, o lazer, a alegria, recuperam a saúde e trazem vida longa. A pessoa alegre tem o dom de alegrar o ambiente em que vive. "O bom humor nos salva das mãos do doutor". Alegria é saúde e terapia.

(Autor: Dr. Dráuzio Varella)

[Texto enviado por e-mail pela Karine]


***


Se não quiser adoecer- "Seja paciente"
O seu amor milico nem sempre vai estar ao seu lado não "porque não quer"
, mas por uma série de imprevistos e compromissos que não dependem apenas da sua decisão. As missões são para serem cumpridas. Antes de começar uma briga e desgastar seu amor como o ferro a intempéries, respire, pense, segure-se. Isso te fará evitar muitos desentendimentos. Aprenda a se colocar no lugar dele e ver de outro ângulo. A paciência é um exercício.

Se não quiser adoecer- "Olhe para você"
Mergulhar em uma depressão não é difícil, pois eles estão constantemente longe e nos fazem muita falta. Parece que levam um pedaço de nós. Só que, se você viver focando nessa lacuna e esquecer do resto do “copo que ainda está cheio”, vai viver para ser triste! Olhe para você, procure ai dentro fontes de alegria, valorize-se, cuide-se, ame-se. Inicie projetos, arrisque-se mais.

Se não quiser adoecer - "Ame também a carreira dele"
Às vezes, dá vontade de xingar todos os nomes feios, mandar tudo lá para... isso aí, aquele lugar mesmo. Afinal, você passou o fim de semana sem ele, perdeu o feriadão... Não tem como ficar zen de primeira. Mas queira sim, queira não, vai ter de começar a entrar no ritmo dele, ou então, é melhor pular fora. Pesquise, se informe, pergunte, se intere, saiba tudo que puder sobre o mundo dele: regras, objetivos, missões e veja que aquilo será importante para ele no futuro.

Se não quiser adoecer- "Ame e ame"
Quem ama, larga o orgulho de lado, após uma briga, puxa-o para perto e vai curar-lhe as feridas e a dor do corpo e da alma. Coloca no colo e dá o afago necessário, apesar das burradas e mancadas, apesar das ausências, apesar dos defeitos, apesar e apesar. O amor é “apesar de” sempre. O amor não fecha os olhos, não é cego coisa nenhuma. O amor tem os olhos bem abertos e atentos para ser capaz de enxergar o que os outros não têm atenção para perceber.

Li


**Elas contam como é amar um militar em entrevista>>

**Ria e se emocione com as aventuras do casal Ruan e Jeni>>

**Vídeo sobre o sistema justiciário(cômico!), no Sem Rasura>>

--->Participem, comentem, dividir as emoções é a intenção do blog<---

6 comentários:

Anônimo disse...

Poxa... Esse texto caiu como uma luva pro meu momento aqui.
Uma coisa que me faz pirar é essa de falar de sentimentos e não me reprimir. É horrível! Quem sempre fala "temos que conversar" é ele e eu tenho que fazer força pra falar pra ele o que tá acontecendo dentro da minha cabeça. Porque parece que sempre quem vai pedir desculpas sou eu! Porque ele vive todo cheio de coisas lá, se estressando, machucado, punido e isso sempre me dobra! Seja porque eu fiquei com ciúme de uma viagem que ele fez, seja pq ele contou pra mãe dele algo mais íntimo nosso ou pq ele trocou os carinhos fofos por carinhos "quentes" e eu senti falta. Entende?
É difícil fazer essas coisas todas que estão escritas aí...
Beijo! Me dêem umas dicas pliis

Tita disse...

Nossa isso é verdade! Sempre que eu fico estressada fico ou com gripe ou cheeeia de espinha! Ah e no espadim! Eu tava me cuidando pra chegar lá com o rosto lisinho e tal.. Cheguei lá, olhei no espelho e tinha umas 5!!! Nossa senhora... Sorte que no dia seguinte, o do baile, elas sumiram (levei cremee! heheeh)
Curti esse texto Ká! E Li, tb gostei!

Paula disse...

Ahh, to adorando vcs atualizarem todo dia... Eu geralmnete fico a tarde toda aqui no computador fazendo uns relatorios laboratoriais diarios que tenho q entregar todo dia na facul... De vez em quando fujo e venho aqui dá uma lidinha pra não enlouquecer... Adoroo!
=***

Li disse...

Meninas!
Já que gostam, bacana, tentarei com a Lucy atualizar mais!!!
Mandem textos também viu?
Afinal, estou fazendo monografia e Lucy tá estudando p concurso, a gente fica pirada!
Beijão!

luana disse...

Eu me sinto tb um pouco como a Anônima falou parece que sempre sou eu q tenho q pedir desculpa,mas parei com isso e procuro falar o q sinto para ele, claro q no momento certo, com a cabeça mais fria , já falei coisas de cabeça quente e me arrependi muito depois..rsrsrr
Acho que são aqueles dias que acordamos meio piradas de saudade...
Mas a certeza do nosso amor só aumenta a cada e-mail, a cada msg que recebo ou q mando, quando telefone dizendo que me ama....
Beijos Meninas e por favor mais textos né?!

Lucy disse...

Ai gente, eu tb to adorando que a Li consegue atualizar todos os dias. Pena q nao tenho tido tempo pra estar mais presente, ams estou sempre visitando pra não ficar mto por fora do que acontece por aki, viu? Deixa passar o concurso, tá? ;)

E tipo... o texto é maravilhoso. Pena que 99% do que está escrito nós só aprendemos na "porrada". Eu aprendi mto do que está escrito aih dessa forma... errando demais e ficando inconformada em errar tanto. O que me levou a mudar é um perfeccionismo que me atormenta. Sempre acho q tá ruim e me esforço pra fazer melhor... sem falar que eu detesto pessoas que reclamam de tudo o tempo todo, sabe? E no dia que percebi que eu era assim, eu comecei a parar. Mas não é num piscar de olhos. É um hábito que vc treina fazer a todo momento.

Não adianta dizer "seja paciente". Não, mais correto é dizer: "exercite a paciência". Por quê? Porque, na hora da raiva, vc não vai ser paciente de primeira! Vc vai exercitar a paciência e, com o tempo, as atitudes sairão naturais. Vc vai ver que, com o tempo, já não sofre o tempo todo por causa da distância. Já não chora tanto sentindo o coração rasgar de tanta dor. Já não fica desesperada se ele não te liga de vez em qd. Vc passa a focalizar outras coisas... tudo fica mais... comum. Mais habitual.

Eu lembro de dizer que não me habituaria ao sofrimento. E, realmente, não me habituei. Não estou acostumada a sofrer assim, chorar como se estivesse sem chão. Nada disso. Eu, simplesmente, não sofro assim o tempo todo. Esporadicamente... bem raramente, me deixo levar por esses sentimentos mais fortes apenas pra dar um pouco de liberdade para minhas lágrimas, para que meu coração possa desabafar isso e outras coisas que, por ventura, estejam incomodando-o... enfim, é uma questão de opção, amigas. Acreditem em mim, eu sou uma prova de que é questão de opção.

Você escolhe não chorar.
Você escolhe não pensar.
Não sofrer. Não lamentar.
Não desistir. Não se torturar.
Você escolhe o caminho.

Mas essa escolha é feita de atitude e boa vontade. Não te digo que é fácil. Demorei alguns anos pra entender como funciona, agora estou exercitando e futuramente, sará naturalmante. Hoje, algumas coisas já são naturais pra mim. Tanto é que nem falo mais nisso... até um dia a Li estranhou minha atitude e eu parei pra pensar na pergunta que ela me fez... daí, ao parar pra pensar no porquê (para responder pra ela), eu pensei na situação e comecei a sofrer (um pouco, mas sofri). Sofri soh um pouquinho... porque aquilo já não faz mais parte do meu rol de coisas importantes para pensar. Sinceramente, não sei explicar. Só sei que estou vivendo exatamente a frase que repito tanto: já não sofro porque sofro.

Quando vcs conseguiram pôr em prática essa frase na vida de vcs, eu garanto (como amiga de verdade) que vcs não terão mais problemas com NA-DA. E isso não é promessa igual àquelas de "emagreça 100 kg em duas horas com o novo e revolucoinário remédio natural da tia MEGRA". Não. Isso sou eu que digo e garanto pra vcs, porque é o que eu vivo hj. E, meninas... vocês não imaginam como eu sou mais feliz hj do que eu era antigamente. E vejam bem, eu acreditava que não existia felicidade maior do que naquela época... hj eu sei que sempre (sempre!!!) pode ser melhor. =)

Eu ainda poderia ficar tantas coisas... e se querem dicas, bem, melhor eu ficar kieta porque se eu disser o q faço, algumas acharão que eu sou louca... e eu realmente sou! (risos)

Bjos, meninas!