30/08/2007

Por que a gente não pode também?! Ora! humpf!

Hoje, estava olhando vestidos para o baile de formatura e uma pessoa próxima viu e falou: “Você vive em função disso, hen? Você gosta mais disso tudo que ele...” (e me repreendeu como se me indicasse o crime que eu estava cometendo).

Já sentiu, quando as palavras morrem na sua garganta e você não consegue dizer nada? Foi assim. Eu simplesmente continuei olhando os vestidos, como se não tivesse ouvido nada.

Era o meu momento de relaxar, depois de horas escrevendo minha monografia, eu queria pensar em algo que me fizesse bem. Comecei a ouvir Lifehouse “You and Me”, fechei os livros, respirei fundo e fiquei procurando vestidos na Internet para ter idéias. Eu faço mil coisas durante o dia, então, se eu tiro vinte minutos para refrescar a cuca com algo relacionado de alguma forma com o mundo do meu namorado, eu estou “vivendo em função disso”.

Repare bem, ninguém diz para a sua irmã, prima, amiga que ela está prestando atenção demais nas coisas do namorado médico, engenheiro, advogado. Ela sim pode virar todas as noites do fim de semana com ele em baladas, falar com ele três horas por dia no telefone, na Internet ainda conseguir assunto para só conversar com ele, grudar nele feito uma chicletina. Por quê? Ah! Porque ele aparece na casa dela vestido de civil... “normal”, tão “normal” que o entorno não se dá conta de que ela respira aquela criatura. Ela jamais vive em função dele.

Aí, você que vê ele uma vez na vida e outra na morte, quando vai falar com uma amiga sobre isso, ou escrever um texto, como agora para desabafar, você está cometendo o sacrilégio de “viver em função disso”. Caramba! Tudo que eu menos tenho é chance de “viver em função disso”. Ohhh, quem me dera, tê-lo até morrer de overdose de tanto contato. Só o que lembro do “viver em função disso” da minha cota diária, foi do telefone da ala tocando trocentas mil vezes e tum tum tum... Nada! Hoje, mais um dia que não consigo falar. Tudo bem... Afinal, EU NÃO VIVO EM FUNÇÃO DISSO.

Hunf, desculpem, eu só dormiria depois de desatar o nó da garganta.

Sabe qual é o cerne da questão que incomoda? O diferente. Veja bem, o namorado daquela sua irmão, prima, cunhada, amiga, não se veste com uma farda cheia de medalhas, nem passa na rua como uma autoridade. Eles usam havaianas mesmo e boné e quando se formam e vestem terno, como todo mundo. Aí, ela fica um ano programando vestido e maquiagem, normal, todo mundo faz isso. Agora o seu não, vai ter mil cerimônias, celebrações “antigas”... que as pessoas acham lindas para se ver, mas não perdem a chance de jogarem na sua cara de que? VOCÊ ESTÁ VIVENDO EM FUNÇÃO DISSO?!

( agüentem firme, estou quase acabando, ta desentalando agora!)

Toda a questão é que ele é diferente! E se eu aprendo a me interessar com o objetivo de entender e não ficar alienada ao seu mundo, me colocam em uma posição de ET e reprovação. Caramba! Que saco! Ok, deixa eu voltar para a minha monografia, desligar esse som e continuar. Onde parei? Ah... Capítulo 3. Porque afinal, eu não vivo em função disso, como dizem por aí. E ponto!

Humpf!

Li

6 comentários:

Quel disse...

Li, acho qeu a gente passa por isso muitas vezes!Aguento isso da familia e dos amigos o tempo todo...so pq ajudo ele a fazer algumas coisas da academia, arrumar coisas pra campo ou um trablho, coisa simples, ou pq comento que ele depois de tempos vem me ver...ja escuto essa frase " mas vc vive em função dele ein?!" . Mas se uma namorada "normal" fica horas fazendo trabalho de faculdade pro namorado ou com ele no telefone, não tem nada demais!Entendo bem o que é isso...e tb fico com esse nozinho na garganta!!!Desabafar é bom!!!hehehe
BOa sorte com a monografia...sei que vai ficar otima como todos os seus textos!
Beijoss querida!

Li disse...

:)
Obrigada quel, me senti bem mais normal agora rs.
Beijos!!!

Paula disse...

Cara, eu juro tbm que não consigo entender... No final só me resta achar que as pessoas têm um pouquinho de inveja... (não por ser militar, mas por ser militar, viver longe, cheio de problemas e ainda sim conseguir fazer a gente a mulher mais feliz do mundo). E muitas vezes transformar nossa vida tão normal em um lindo conto de fadas.
É a unica explicação que encontro.

Ana Paula do MS disse...

passar aqui é sempre um aprendizado, porque eu não conseguia ficar nessa postura calma, mandava todo mundo a puta que pariu rapidinho! a vida é minha e eu conduzo ela da maneira que achar melhor! LI, nem esquenta!!!!! simplesmente ignore!!! quando não se sente o amor dessa maneira linda que vc sente, vc acaba se tornando alvo de inveja!!! é o que eu penso, mas vc como uma mulher superior que vc é, simplesmente ignore e abra esse sorriso lindo que Deus te deu, pois ele ilumina muitas vidas!!! Deus te abençõe!!!! te adoro!!!!

mellzinhaaa disse...

nossa... jah passei por isso tantas e tantas vezes que ateh jah acho 'normal'.
dia desses, eu e meu namorado passamos a tarde tda conversando pelo msn, era um sabado!
um amigo meu no final do dia me perguntou: "vc naum tem mais nada para fazer? passou a tarde tda com seu 'namorado virtual' conversando pelo msn, tu naum ve q tah um dia lindo lah fora? sai da frente desse computador e aproveita tua vida, antes q seja tarde demais." eu naum respondi, fiz de conta q nem era cmg q ele tava falando!
as vezes eu naum entendo o q as pessoas chamam de "aproveitar a vida". eu estava aproveitando, estava me sentindo a mulher mais feliz do mundo, por estar conversando com meu namorado, mesmo q fosse pelo msn! naum eh tdo dia q eu posso falar com ele, contar sobre meu dia, meus problemas...
'aproveitar a vida' naum eh soh balada, beijar na boca tdo dia... mas infelizmente eh isso q a maioria das pessoas pensam =/

Ana Carolina disse...

rsrs...passei isso várias vezes..rsrs...escolhendo vestido para a formatura dele( esse fim de ano tenho mais uma e estou ouvindo isso de novo), uhm, quando eu ia com ele no mercado comprar coisa para campo, ou para levar para aman, quando eu comprava bobagem que ele gostava para ele levar para o regimento..quando eu fico p da vida quando ele não avisa certas coisas..enfim...nogo tem mania de se meter na vida alheia..por isso levo fé no que minah vá diz..."cada macaco no seu galho, e macaco que olha muito o rabo dos outros não tem tempo de olhar o seu!"...rsrs...é isso ai meninas..esqueçam que alheios preocupam-se com sua vida...viva sua vida como ache que deve ser..o resto papai do céu nos ilumina!!!beijos..
Ahh Li, relaxa...sinceramente em anos de namoro o que mais ouvi foi gente dando palpite na minha vida que eu vivia em função dele..rs!Uma hora aprende-se a por o off em ação!