10/06/2007

Na alegria e na doença

Hoje, acordei muito doente. Fui levada para o hospital e desmaiei logo na entrada. Fui carregada no colo por um enfermeiro. Acordei sobre a maca com médicos me perfurando de injeções. Eu fiquei alucinando por um tempo.

Depois que voltei a realidade me lembrei do meu namorado tão longe. Nada pagaria ele ao meu lado naquele momento tão difícil. É na doença que você vê que nada tem valor. Nem um dinheiro do mundo tem sentido, nem fama, nem bens.

Minha mãe passou a mão na minha cabeça e disse que eu ficaria boa. Perguntei-me, como será, se um dia eu estiver sozinha em um estado estranho, sem amigos e muito mal assim?

Eu me arrastei até o computador e sinto que não tem uma parte do meu corpo que não doa. Nada pára no meu estômago sem que eu coloque para fora. E onde está o meu amor?

Longe, muito longe.

Na alegria é suportável, na doença o amor deve ser o maior do mundo...

Li

2 comentários:

disse...

Li...
espero que esteja mutissimo bem ja viu? que Deus cuide de vc e te forças sempre!!!
eh bem triste isso.. parece q qndo a gnt mais precisa eles nao tao aki do nosso lado, mas vamos pensar de maneira positiva...
é pelo futuro dele ou melhor de vcs!!!
nao to mto bem esses dias
precisando flar com vc, mas fica tranquila que nao eh nd demais...
assim que tiver um tempinho te mando um e-mail
bjinhos linda

Quel disse...

Li!!!
Nelhoras querida!!!Sei que logo vai estar super bem e passeando por ai!!!
E jah me senti assim tb, na alegria é facil suportar, mas acho que são os momentos dificeis que passamos que fortalecem o que sentimos, por termos que aguentar sem eles do nosso lado neh?!
Força e melhoras!!!
Se cudia!
Beijos!!